Bagavadeguitá, Nonell & Instituto Gita, Vivekananda

Ioga das Três Fés (Jnana)



A Ioga das Três Fés (Shraddha Traya Vibhaga) sáttvika, rajásica ou tamásica. Bagavadeguitá XVII

Curso Jnana-ioga - Mestrado Bagavadeguitá e Filosofia da Ioga

unidade curricular Bagavadeguitá

Capítulo XVII do Bagavadeguitá- A Ioga das Três Fés (Shraddha Traya VibhagaIoga)

  1. Introdução e resumo do Capítulo XVII- A Ioga das Três Fés
  2. Leitura do capítulo XVII - A Ioga das Três Fés (Bagavadeguitá de Gandhi):
    1. Análise dos comentários de Gandhi, Desai e Sivananda
  3. Principais temas do capítulo XVII:
    1. Versos 1-3: Os três tipos de fé (Shraddha: sáttvika, rajásica ou tamásica -Gunas-)
    2. Versos 4-6: As três formas de adoração. A austeridade (Tapas) contraria às Shastras (regras)
    3. Versos 7-10: Os três tipos de alimentos
    4. Versos 11-13: Os três tipos de Yajna (sacrifício)
    5. Versos 14-19: Os três tipos de Tapas (austeridade)
    6. Versos 20-22: Os tipos de Dana (caridade)
    7. Versos 23-27: A grandeza do mantra OM TAT SAT
    8. Verso 28: ASAT, o erro de praticar o sacrifício, a caridade o a austeridade sem Shraddha (fé)
  4. Leitura da adaptação versificada deste capítulo
  5. Análise de cada verso e dos seus comentários do capítulo Shraddha Traya Vibhaga Ioga (Gita Makaranadam de Swami Vidya Prakashananda em espanhol)
  6. Leituras de Swami Vivekananda relacionadas ao capítulo XVII- A Ioga das Três Fés
  7. Exercícios do capítulo XVII Shraddha Traya Vibhaga Ioga

Conteúdo Capítulo XVII- A Ioga das Três Fés (Filosofia Jnana, Bagavadeguitá)

Bagavadeguitá em Espanhol Yoga de las Tres Fes

Triple é a fé dos homens: sáttvika (pura), rajásica (apaixonada) o tamásica (escura). Bagavadeguitá


O décimo sétimo capítulo do Bagavadeguitá, intitulado Shraddha Traya Vibhaga Yoga no diálogo entre Sri Krishna e Arjuna, sobre a ciência da Ioga, como parte do conhecimento do Brahman no Upanixade denominado Bagavadeguitá começa com uma dúvida de Arjuna sobre a explicação sobre o Shastra (conduta dos dignos) dado a ele por Sri Krishna nos dois últimos versos (23 e 24) do capítulo anterior (Ioga da Herança Divina e Diabólica):

O que acontece com aqueles que não aceitam a autoridade do Shastra, mas agem com fé?

Ao longo deste capítulo, Sri Krishna responderá a esta importante dúvida de Arjuna. Também refletirá sobre os três tipos de fé, Yajna (sacrifício), austeridade (Tapas) ou caridade (Dana), dependendo de como são realizadas, bem como as consequências de fazer um trabalho sem fé.

Swami Sivananda intitulou este discurso como “a Ioga da Divisão dos Três Tipos de Fé”.

A dúvida de Arjuna era

«Quando os homens sacrificam aos deuses com fé, mas não seguem as injunções das escrituras, qual é a natureza de sua devoção, ó Krishna? É Sattva, Rajas ou tamas?» Bagavadeguitá XVII-1.

Sri Krishna respondeu que a fé desses homens que não seguem o Shastra dependerá do caráter inato de cada homem (sátvico, rajásico ou tamásico) e pode ser a fé de três tipos definidos pelas  Gunas:

«O Senhor disse: A fé dos homens, nascida de suas naturezas inatas, é de três tipos: Sattva, Rajas ou Tamas. Ouça sobre eles agora.
A fé de cada homem está de acordo com a natureza de sua mente. Um homem, Οh Bharata, é feito de sua fé; Seja qual for a natureza da sua fé, isso é verdadeiramente o que é» Bagavadeguitá XVII-2-3.

Para Swami Sivananda:

«Em todos os atos (sacrifício, adoração, caridade, etc.), essas qualidades se expressam de acordo com o tipo de fé que a pessoa professa. Assim produzem resultados de acordo com a qualidade da fé de quem os faz. Atos realizados com fé correta levam à bênção suprema». Swami Sivananda.

Sri Krishna explicou que o homem puro (sátvico) adora a Deus, mas o rajásico e o tamásico “adoram os fantasmas e as hostes dos espíritos da natureza” (Bagavadeguitá-XVII -4).

Sri Krishna então se referiu à prática de austeridade contrária aos Shastras (escrituras):

«Aqueles homens vaidosos e vaidosos que, movidos pela força de sua luxúria e apego, se submetem a severas austeridades não ordenadas pelas escrituras e, por mais tolos que sejam, torturam todos os seus órgãos corporais e, portanto, também a mim, que vivo dentro de seus corpos, você tem que saber que eles são diabólicos em seus propósitos» Bagavadeguitá XVII-5-6.

E ele explicou que como o Senhor habita no homem, se ele “torturar os vários elementos que compõem seus corpos” com austeridades contrárias ao Shastra, então eles também O torturam. Esses seres são para Krishna de “propósitos ímpios” (BG- XVII -6).

A seguir, Sri Krishna explicou, com base nas três Gunas e Shastra, os tipos de comida, sacrifício, austeridade e caridade:

«Como já vos expliquei, a comida que cada um aprecia é de três tipos; assim como o sacrifício, a austeridade e a caridade. Ouça como eles diferem» Bagavadeguitá XVII-7.

No verso anterior da versão de Gandhi, “Como te expliquei antes” não está claro, por isso incluímos a tradução de Swami Vidya Prakashananda, que é mais clara:

«Até a comida que as pessoas preferem é destes três tipos. O mesmo vale para o sacrifício, a austeridade e a caridade. Ouça agora suas distinções» Bagavadeguitá XVII-7.

Reconhecimento telugu Pedro Nonell tradução Bagavadeguitá

Unidade na diversidade

O restante deste resumo sobre a unidade curricular “Shraddha Traya Vibhaga Yoga” (Filosofia da Ioga) está disponível apenas para estudantes do Instituto Gita


Exemplo: Capítulo XVII Shraddha Traya Vibhaga Ioga verso 23 (Swami Vidya Prakashananda)
Capítulo Shraddha Traya Vibhaga Ioga (Gita Makaranadam, Vidyaprakashananda, Filosofia)

Comentário Capítulo Shraddha Traya Vibhaga Ioga (Filosofia). Gita Makaranadam, Swami Vidya Prakashananda

Comentário Capítulo Shraddha Traya Vibhaga Ioga (Filosofia). Gita Makaranadam, Swami Vidya Prakashananda

Curso Formação: Jnana-ioga (Caminho do Conhecimento) Filosofia Bagavadeguitá




(c) Instituto Gita (IGRCY)

Instagram Livro A Ioga da Sabedoria: Bagavadeguitá - Pedro Nonell Instagram

No usamos cookies
Inicio de página