Bagavadeguitá, Nonell & Instituto Gita, Vivekananda

Ioga do Imperecível Parabrahman



Akshara Parabrahma (A Ioga do Imperecível Parabrahman), OM, Carma, criação do universo. Bagavadeguitá VIII

Curso Bactiioga - Mestrado Bagavadeguitá e Filosofia da Ioga

unidade curricular Bagavadeguitá

A Ioga do Imperecível Parabrahman (Akshara Parabrahma Ioga) do Bagavadeguitá

  1. Introdução e resumo do capítulo VIII- A Ioga do Imperecível Parabrahman
  2. Leitura do capítulo - Ioga do Imperecível Parabrahman (Akshara Parabrahma) (versão Bagavadeguitá de Gandhi, Sivananda):
  3. Principais temas:
    1. Versos 1-3: Brahman, Adhyatma, Carma, Adhibhuta e Adhidaiva
    2. Versos 9-16: meditação no mantra OM (Pranava) e seus efeitos no homem
    3. Versos 17-19: criação e dissolução do universo
      1. Manifestações Divinas
      2. Forma Universal
    4. Versos 20-22: O Ser Eterno Inmanifestado (Parabrahman). O Purusha Supremo. A via devocional Bhakti para alcançá-lo
    5. Versos 23-26: Os dos caminhos do homem (iluminado e escuro)
    6. Versos 27-28: O poder do Iogue e os caminhos que pode tomar
  4. Leitura da adaptação em verso do Bagavadeguitá
  5. Análise verso a verso e dos seus comentários do capítulo Akshara Parabrahma Ioga (versão Gita Makaranadam de Swami Vidya Prakashananda)
  6. Leituras de Swami Vivekananda e Sri Ramakrishna relacionadas a este capítulo
  7. Exercícios do capítulo VIII

Bagavadeguitá: Esquema Capítulo VIII-Ioga do Imperecível Parabrahman

Bagavadeguitá em Espanhol Yoga del Imperecedero Parabrahmán

Bagavadeguitá VII-3 O Supremo é Brahman, Carma processo criativo todos os seres são criados



Capítulo VIII do Bagavadeguitá- Ioga do Imperecível Parabrahman

Neste capítulo do Bagavadeguitá, Sri Krishna explicou detalhadamente a Arjuna a natureza do Ser Supremo, iniciada no capítulo anterior: Ioga do Conhecimento e Realização do Brahman (Jananvijnana).

Swami Sivananda traduziu o título deste capítulo como: “A Ioga do Brahman Imperecível”, enquanto Swami Vivekananda o traduziu como “a Ioga do Parabrahmin Imperecível (Akshara Parabrahma Ioga)”. Ao longo deste curso usaremos o último.

No início deste capítulo, Arjuna perguntou ao Senhor Krishna o significado de Brahman, Adhyatma, Carma, Adhibhuta, Adhidaiva e Adhiyajna, aos quais Krishna se referiu nos dois últimos versos do capítulo anterior.

«Arjuna disse: Ó Senhor Supremo, o que é Brahman (Realidade Absoluta), o que é Adhyatma (a alma individual) e o que é Karma? O que se diz ser Adhibhuta e quem se diz que Adhidaiva é? Quem é Adhiyajna no corpo e como Ele é o Adhiyajna? Ó Krishna, como você será conhecido no momento da morte por aqueles que têm uma mente firme?» Bagavadeguitá VIII-1-2.

Como Arjuna não entendia o significado desses termos filosóficos, Sri Krishna procedeu a explicá-los a ele:

«O Senhor disse: A Entidade Suprema Indestrutível chama-se Brahman; Sua natureza essencial é chamada de Adhyatma (autoconhecimento). As ações relacionadas à personalidade material dos seres vivos e ao seu desenvolvimento são chamadas da Carma (atividades lucrativas)
Ó melhor das almas encarnadas, a manifestação física em constante mudança é chamada Adhibhūta; A forma universal de Deus, que preside os deuses celestiais nesta criação, é chamada Adhidaiva; Eu, que moro no coração de todo ser vivo, sou chamado de Adhiyajna, ou o Senhor de todos os sacrifícios» Bagavadeguitá VIII-3-4.

Sri Krishna lembrou a Arjuna que praticando consistentemente a lembrança do Senhor, mesmo no momento de sua morte, o homem se liberta da dor e do sofrimento, libertando-se definitivamente do ciclo morte-nascimento:

«Aqueles que renunciam ao corpo, lembrando-se de Mim no momento da morte, virão a Mim. Certamente não há dúvida sobre isso» Bagavadeguitá VIII-5.

Para Sri Swami Sivananda:

«Se alguém pratica a lembrança constante do Senhor através de Sadhana (prática espiritual, exercícios) diários, então ele estará enraizado em Sua lembrança mesmo no momento de deixar este corpo na morte. Começando desta forma, ele irá além das trevas (ignorância) e da escravidão e alcançará o reino da bênção eterna.

E o Senhor novamente lembrou o princípio de harmonia entre as religiões de Sri Ramakrishna, implicando que qualquer forma (representação, avatar) que adoramos no momento da morte é respeitada por Ele.

«Tudo o que alguém lembra ao deixar o corpo no momento da morte, ó filho de Kunti, ele atinge esse estado, estando sempre absorto em tal contemplação» Bagavadeguitá VIII-6.

E recomenda que através de Pranayama, a Ioga e a meditação no Ser Supremo chegaremos ao Senhor

«Deus é Onisciente, o mais antigo, o Controlador, mais sutil que o mais sutil, o Suporte de todos e o possuidor de uma forma divina inconcebível. Ele é mais brilhante que o sol e está além de todas as trevas da ignorância. Aquele que no momento da morte, com a mente tranquila alcançada pela prática da Ioga, fixa o Prana entre as sobrancelhas e se lembra constantemente do Senhor Divino com grande devoção, certamente o alcança» Bagavadeguitá VIII-9-10.

O restante deste resumo sobre a unidade curricular “Ioga do Imperecível Parabrahman” (Filosofia da Ioga) está disponível apenas para estudantes do Instituto Gita

Curso Bactiioga (filosofia Devoção, Coração para sentir) Bagavadeguitá







(c) Instituto Gita (IGRCY)

Instagram Livro A Ioga da Sabedoria: Bagavadeguitá - Pedro Nonell Instagram

No usamos cookies
Inicio de página