Bagavadeguitá, Nonell & Instituto Gita, Vivekananda

Bagavadeguitá de acordo com Gandhi (Livro 1) Espanhol



O Bagavadeguitá de acordo com o Mahatma Gandhi, com comentários de Sri Swami Sivananda, traduzido para o espanhol por Pedro Nonell

Livro 1: Bagavadeguitá de acordo com Gandhi, com comentários de Sri Swami Sivananda, traduzido para o espanhol por Pedro Nonell.

Apresentação do Livro I.

A versão traduzida para o espanhol apresentada na primeira parte desta obra é baseada no The Bagavadeguitá According to Gandhi, escrita por Gandhi em gujarati (uma língua da Índia) e traduzida para o inglês por seu secretário Masaev, de onde esta versão traduzida para o espanhol.

Livro Bagavadeguitá (Ioga da Sabedoria, Gandhi, Sivananda) Pedro Nonell
Comprar Livro

  1. Hinduísmo, Bagavadeguitá e influência na humanidade
  2. Adaptação versificada do Bagavadeguitá

Bagavadeguitá em Inglês Bhagavad Gita according to Gandhi Bagavadeguitá em Espanhol Bhagavad Gita


Introdução ao Livro I: Bagavadeguitá
Bagavadeguitá I: Ioga do Desânimo de Arjuna

Reconhecimento telugu Pedro Nonell tradução Bagavadeguitá

Foi feita uma tentativa de manter escrupulosamente o espírito original do texto de Gandhi. Não é uma interpretação pessoal, acredito que nem numa vida inteira dedicada ao Bagavadeguitá eu conseguiria fazê-lo, é apenas uma tradução feita com o maior amor e respeito por esta obra monumental, patrimônio da humanidade. Peço desculpas antecipadamente se cometi algum erro na tradução.

Entrevista da jornalista Alexandra Di Stefano a Pedro Nonell sobre o Bagavadeguitá

Vídeo contendo diversas fotos do livro com a primeira página de cada capítulo do Bagavadeguitá, correspondente ao primeiro livro:

Desapego do fruto das ações (Gandhi) Bagavadeguitá
Desapego do fruto das ações (Gandhi) Bagavadeguitá, Filosofia Ioga

Além disso, traduzi os sábios comentários de Sri Swami Sivananda, e os comentários sobre o Bagavadeguitá de Sri Ramakrishna e Swami Vivekananda foram levados em consideração, o que ajudará o leitor a compreender melhor a profunda mensagem do Bagavadeguitá.

Qual versão do Bagavadeguitá escolher?

Comentários de Gandhi Bagavadeguitá

Bagavadeguitá (Filosofia do Ioga) Sri Swami Sivananda Vedas Upanixades Vedanta

Acrescentei também algumas notas (mostradas no rodapés), quando acreditei que era necessário um pequeno esclarecimento.

Exemplo de pie de página do Livro
Pies de página do Livro: A Ioga da Sabedoria (Bagavadeguitá)

Porque traduzir o Bagavadeguitá?.

Bênção do Livro Ioga da Sabedoria (Bagavadeguitá) de Pedro Nonell pelo mestre Sadhya

Bagavadeguitá em Inglês Translation of the Bhagavad Gita into Spanish

Livro Bagavadeguitá (Pedro Nonell) Sri Aurobindo Escola da Ioga Infinito

O Bagavadeguitá é um dos patrimônios espirituais da humanidade.

Livro Bagavadeguitá de Pedro Nonell, Sri Krishna

Carta de Agradecimento de uma leitora: A Ioga da Sabedoria (Bagavadeguitá)

O Livro A Ioga da Sabedoria (Bagavadeguitá) com o professor Samuel Gunas

Toni Romero (Professor da Ioga) Livro A Ioga da Sabedoria (Bagavadeguitá)

Bagavadeguitá (Filosofia do Ioga) de acordo com o Mahatma Gandhi

Muitos Swamis (mestres hindus escreveram suas próprias versões, optei pela de Gandhi já que ele mesmo afirmou que o Bagavadeguitá foi a fonte de inspiração para sua visão da não-violência (Ainsa) para alcançar a independência da Índia, uma das os acontecimentos mais importantes do século XX e um precursor dos movimentos de independência não violentos de quase todos os países colonizados em África e na Ásia.

Sri Ramakrishna - Gandhi - Ainsa: Bagavadeguitá

Ode a Sri Ramakrishna.

Gandhi descobre o Bagavadeguitá a partir da tradução de Sir Edwin Arnold. Gandhi, na introdução do livro, na Mensagem do Bagavadeguitá (Anasakti Ioga) apresenta os Conceptos-chave:

Ainsa Satyagraha - Gandhi. Livro Bagavadeguitá

Ainsa não é o ensinamento principal do Bagavadeguitá, como é amplamente ensinado em outros textos sagrados anteriores, mas é um dos pilares sobre os quais é construído.

O Bagavadeguitá começa num cenário de guerra entre dois clãs familiares, os Kauravas (representando as forças do mal) e os Pandavas (bem), num diálogo entre Sri Krishna (a encarnação do Senhor) e Arjuna, o príncipe e guerreiro Pandava.

Diga-me ó Sanjaya: Por que meus filhos e os filhos de Pandu vão para a guerra no campo do dever (Kuru)? Bagavadeguitá I-1
Diga-me ó Sanjaya: Por que meus filhos e os filhos de Pandu vão para a guerra no campo do dever (Kuru)? Bagavadeguitá I-1
Sanjaya

Sanjaya- Livro Ioga da Sabedoria: Bagavadeguitá

Mas não é de forma alguma uma guerra material, mas deve ser interpretada como uma guerra dentro do homem, no seu próprio coração. É a eterna luta interna de cada homem contra o bem e o mal. No Ocidente é geralmente um erro comum é geralmente um erro comum compreender o Bagavadeguitá como uma história de guerra. Nas palavras de Sri Swami Sivananda:

Sri Swami Sivananda, Kurukshetra (campo de batalha) Bagavadeguitá

Atman, aquela porção divina que reside dentro de todos, algo equivalente à alma, é a chave para a compreensão do Hinduísmo, por isso o Bagavadeguitá nos ensina que o mal reside dentro de nós e não fora:

Porque Atman (Eu) é só o amigo de si mesmo, e o Eu solo é o inimigo do eu Bagavadeguitá VI-5
Porque Atman (Eu) é só o amigo de si mesmo, e o Eu solo é o inimigo do eu Bagavadeguitá VI-5

O Bagavadeguitá irá propor vários caminhos da Ioga para superar o mal.

Arjuna, o grande guerreiro, no início da guerra devastadora, lamenta diante de Sri Krishna:

«Ó Krishna, quando vejo esses parentes aqui reunidos ansiosos para lutar, meus membros desmaiam, minha boca seca, um tremor sacode meu corpo e meu cabelo se arrepia» Bagavadeguitá I-28-29.

Bagavadeguitá (Filosofia do Ioga) I 32. A Ioga do Desânimo de Arjuna

Gandhi: Toda vida personificada (Krishna) é uma encarnação de Deus

Agir sem apego, desejando o bem-estar da humanidade. Bagavadeguitá III-25
Agir sem apego, desejando o bem-estar da humanidade. Bagavadeguitá III-25

No Bagavadeguitá, aparece várias vezes o conceito de «pares de opostos», deve ser entendido como preto e branco, dia e noite, prazer e dor:

«Liberte-se dos pares de opostos, permaneça na verdade eterna, despreze ganhar o proteger qualquer cosa, coisa, seja o mestre da sua alma» Bagavadeguitá II-45.

Quando o Bagavadeguitá fala dos «sentidos", refere-se aos cinco sentidos da percepção: olfato, paladar, visão, tato e audição, e aos cinco órgãos de ação: mãos, pés, língua e os dois órgãos de excreção. As cinco esferas ou “objetos dos sentidos” são olfato, paladar, forma, tato e som. No capítulo XV-2, Sri Krishna explica a Arjuna “a indestrutível árvore Ashvattha» cujas raízes estão em Brahman:

O conceito de Gunas também é fundamental. São três: Sattva, Rajas e Tamas; inteligência, energia e massa de acordo com a filosofia Samkhya.

Para Sri Swami Sivananda, Sattva é a mais alta qualidade, é pura, traz felicidade, sabedoria e também iluminação. Rajas gera paixão, manifestada por intenso apego e ganância; causa dor e sofrimento. Tamas é o pior de tudo, surge da ignorância e gera escuridão, perplexidade e ilusão.

Bagavadeguitá (Filosofia do Ioga): Sri Swami Sivananda - um Livro para toda a humanidade

O Bagavadeguitá foi traduzido a muitos idiomas. Hay boas traduções ao espanhol como a de Consuelo Martín, o Bagavadeguitá de acordo com Gandhi (Editorial Kier, Argentina, tradução de M.A. Inés Lazo Preuss), ou o Bagavadeguitá de J. Roviralta (editado por Luis Cárcamo), ha recurrido a ellas buscamdo aclarar o sentido de determinadas traduções. Ademais da versão do Bagavadeguitá que hizo Sir Edward Arnold: The Song Celestial: A Poetic Version of the Bhagavad (A canção celestial: uma versão poética do Bagavadeguitá).

O Bagavadeguitá foi traduzido para vários idiomas. Existem boas traduções para o espanhol, como a de Consuelo Martín, o Bagavadeguitá segundo Gandhi (Editorial Kier, Argentina, tradução de M.A. Inés Lazo Preuss), ou o Bagavadeguitá de J. Roviralta (editado por Luis Cárcamo), ele tem recorreram a Eles procuram esclarecer o significado de certas traduções. Além da versão do Bagavadeguitá de Sir Edward Arnold: The Song Celestial: A Poetic Version of the Bhagavad.

Bagavadeguitá (Filosofia do Ioga). Jawaharlal Nehru

Muito obrigado, Pedro Nonell, autor do Livro «A Ioga da Sabedoria».

Comentário professora da Ioga Nirvanas sobre o Livro: A Ioga da Sabedoria (Bagavadeguitá)

Bagavadeguitá: mais vivo do que nunca (Foto de uma rua em Delhi)
Bagavadeguitá: mais vivo do que nunca (Foto de uma rua em Delhi)


  1. Capa do Livro
  2. Índice do Livro

Livro I: Gita de acordo com Gandhi:
Bagavadeguitá em Espanhol, Gandhi, Ioga da Sabedoria

harmonia entre as religiões e negócios (Sri Ramakrishna, Hinduísmo)

Arjuna (príncipe, arqueiro, primo de Sri Krishna) Bagavadeguitá Arjuna

Krishna (encarnação de Vixnu) Bagavadeguitá (Livro Ioga da Sabedoria) Krishna

Pandavas

Sanjaya (Ministro do Rei dos Kauravas) Bagavadeguitá (Ioga da Sabedoria) Sanjaya

Duryodhana (Kaurava) Bagavadeguitá (Ioga da Sabedoria)
Duryodhana (Kaurava). É o filho maior do Rei Dhritarashtra. É o Príncipe Herdeiro do Reino de Kuru. É sanguinário e cruel


Dhritirashtra é o Rei cego do Reino de Kuru. Seu filho maior era Duryodhana


Drona (Kaurava). É o mestre de Duryodhana


Kauravas

Comentário do Mahatma Gandhi sobre o Bagavadeguitá (ibro Ioga da Sabedoria)
Autor do Bagavadeguitá:
Viasa Nota. Considera-se que Viasa (Vyasa, Sri Krishna-Dwaipayana) foi o autor de todos os Upanixades (século VI a. C.) e dos Puranas. Portanto pode considerarse que é o autor do Bagavadeguitá. Também se le conhece como Veda Vyasa (o que clasificó os Vedas)





(c) Instituto Gita

Instagram Livro A Ioga da Sabedoria: Bagavadeguitá - Pedro Nonell Instagram

No usamos cookies
Inicio de página